maio 29, 2011

Quem vota no PS?

A situação portuguesa é estranha. Em todo o Mundo, quando um Governo desgoverna ao ponto a que chegou em Portugal, é desalojado do poder. Sem apelo nem agravo. É castigado e vai fazer uma cura na oposição por alguns anos. Aparentemente, por agora, o PS ainda conseguirá (?) convencer um terço dos portugueses (mas como?):

Votam no PS os indefectíveis. A malta de Matosinhos, os “que estão todos” com Sócrates, os que dizem que “quem se mete com o PS leva”. Os históricos que o farão, sempre, mesmo com o descalabro do País à vista, os Alegres e Soaristas. Os do regime, dos tachos, os Rui Pedros. Os que têm o gene da esquerda, que nunca são pragmáticos. Como a maioria dos jornalistas que são de esquerda, pois isso é que é (era) ser progressista, quando eram mais jovens. Os que são “contra a direita”, por preconceito… 

Neste grupo, não há nada a fazer. Vão votar Sócrates, mesmo que engulam um sapo, mesmo que isso afunde o País. Pois isso lhes garantirá (acham eles) o tacho e a acalmia da sua consciência (?)...

Votam no PS os enganados. Os ingénuos. Que são vítimas da máquina de propaganda de Sócrates. E que serão os suficientes para que o PS ache justificável a pratica e insista na meia verdade, na simulação e até na mentira. E já foram tantas… 

O PS sabe que os do grupo anterior não caiem nesta. Mas não precisa. Pois para esses, Sócrates não é penalizado porque mente, mas é admirado porque mente … bem e convincentemente. 

Para este segundo grupo, a mentira ainda “cola”… apesar de cada vez menos. Até ao fim da campanha é preciso denunciar, denunciar, denunciar sempre. O PS conta uma história falsa sobre as responsabilidades que tem na actual situação do País. O PS governou seis anos e desbaratou recursos. Os que tinha e os que pediu emprestado. E que todos vamos (estamos já a) pagar. Mas ainda estamos no princípio. Tudo se irá agravar e muito, nos próximos anos.

O PS diz que Sócrates tem a experiência que precisamos para os momentos difíceis que se adivinham. Experiência de quê? Certamente de nos conduzir a estes momentos difíceis…

Como podemos sequer colocar a possibilidade de pedir uma sugestão de onde esconder as ovelhas, ao lobo que acabou de atacar o rebanho?

Quanto a Passos Coelho, estamos a votar para um primeiro-ministro, e não a ajuizar uma qualquer performance num qualquer casting para um lugar numa peça de teatro onde precisamos de alguém que represente bem.

Votam no PS os do voto útil à esquerda. Que serão alguns (muitos, aparentemente) usuais votantes CDU e BE que poderão votar PS tal como os comunistas votaram Soares contra Freitas do Amaral. De olhos fechados, engolindo um sapo. Porque são, de principio, contra a direita. E acham que é melhor Sócrates do que essa direita… 

É necessário traze-los à razão. Sócrates não é de esquerda. Não salvaguarda nada. Pelo contrário. Deu o que tinha (é certo) mas também o que não tinha. Agora colocou-nos de joelhos perante os nossos credores. E diz que vai manter as políticas. Basta ver o programa do PS... 

Caberá aos seus dirigentes (da CDU e BE) salvar as suas casas. Não está fácil. O aspecto referendário destas eleições é forte concorrente nessa argumentação. Julgamos que, se o PSD descola do PS nas sondagens, esses votos voltam à origem. Daí a instrumentalização do PS (não tenham dúvidas) sobre as empresas do ramo. A ideia do empate técnico é-lhes fundamental. Para manter o voto útil, surripiado à esquerda.

E votam no PS os assustados. Os que, também enganados pela máquina de propaganda socialista, acham que o PSD e a direita será um papão do Estado Social que Sócrates lhes deu…

Ora, Sócrates deu (para ganhar as eleições em 2009) mas já tratou de retirar. Mas esse processo desgovernado criou uma dívida monumental, com 80 mil milhões acima do limite razoável. Foi Sócrates e não outro qualquer, que já cortou nos abonos, nas pensões. Nos subsídios, nos ordenados. Que fez aumentos das taxas moderadoras, cortes na Educação e Saúde. Que assegura, agora, menos serviços e mais caros. Que criou novas portagens e aumentou os impostos.  Fechou maternidades. E ainda não chegaram os efeitos do Memorando FMI (ou sejam, as condições que nos impõem os nossos credores, potenciados pela monumental divida criada pelo PS)…

O que aí vem (neste caso com Sócrates ou com qualquer um) vai fazer parecer a situação actual a um passeio...

O trabalho da última semana de campanha deve ir por aqui. São estes que terão de ser elucidados que Sócrates deu e tirou logo a seguir e mais vai tirar (assinou isso com FMI). Que Sócrates não é garante de nada.

O PSD, pelo contrário, sabendo que o Estado nada pode dar a mais (basta ler o MoU), conta com a Sociedade Civil para o ajudar na tarefa de salvaguardar o Estado Social. É sempre melhor ter o Sector Público + Sociedade Civil + Privados a trabalhar pelo Estado Social do que, teimosamente, negar essa ajuda complementar e se fincar num Estado que está totalmente fragilizado nesse seu dever, por falta de recursos.

É necessário repetir e voltar a repetir: o PSD defende o Estado Social. Mas um Estado Social Sustentável. Um Estado Social maior, mais forte e mais eficaz. Maior porque aceita a contribuição da Sociedade Civil e do Sector Particular no processo, face à fragilidade actual e incontornável nos próximos anos, do Sector Público. O PSD não privatiza, mas chama à colaboração os privados. Não reduz, mas soma. Todos juntos serão sempre mais e mais eficazes na procura do mesmo objectivo. Que é assegurar a estabilidade e a coesão social, fundamental para enfrentarmos as dificuldades que aí vêm.

Estado Social (PSD) = Sector Público (frágil) + Sociedade Civil + Sector Privado
Estado Social (PS) = Sector Público (frágil)

O PS apenas criou um Estado Social Suicida. Deu (para ganhar as eleições de 2009) e tirou logo a seguir. Um Estado Social apenas suportado pelo Sector Público fragilizado não conseguirá o necessário. Negar outros apoios, como faz o PS, será o continuar e agravar as políticas actuais. Ainda mais cortes, ainda mais custos, ainda menos serviços…

5 comentários:

a.marques disse...

http://www.acepolls.com/polls/1206998-a-sondagem-independente---em-quem-vai-votar-nas-eleies-legislativas-2011

Anónimo disse...

Realmente quem tem medo não são os alinhados. Quem tem medo é quem não vota PPD (isso do psd já FOI CHÃO QUE DEU UVAS. Só não vêm os parvos, idiotas, como muitos bloguistas que andam por aí. Se calhar à procura de tacho. Também querem ir ao pote). Mas eu tenho medo desse Passos trocados ou melhor troca-tintas, que dizem uma coisa de manhã, depois desmentem à tarde e à noite dizem nim. Isso é que é boa gente. Mas eu lembro-me do Cavaco que deixou este país completamente escavacado, construiu não o TGV mas o C C de Belém. Para quê? Acabou com a agricultura, com as pescas e tudo o que mexia. Foi quem mudou o IRS pondo-nos a pagar muito mais do que antes. E outras asneiras. Depois o Balsemão. Desse nem vale a pena falar. Depois ainda me lembro do Barroso,o que fugiu do país deixando-o na penúria. O santana foi sol de pouca dura felizmente. E lembro-me também do Isaltino, do major, do Oliveira e Costa, da Beleza, do Dias Loureiro, enfim tudo boa e recomendável gente. A quem é que o senhor quer enganar?

Gonçalo disse...

Caro Anónimo Abrantino
Quanto aos parvos e idiotas, devolvem-se como vieram. Ainda embrulhados.
Quanto ao pote, não tem de haver pote. Tem de haver serviço público, prestado ao País e não para os bolsos dos que lá estão.
Mas, pote, se havia, já não há. Sócrates e os amigos comeram nele e para além dele. Agora, só dívida. Para todos pagarmos nos próximos anos.
Cavaco fez, dentro de níveis razoáveis de dívida. Entre 40% a 50% do PIB. O problema é acima disso e para aí, foi o PS. Irreflectidamente. Pagamos nós, agora...
Balsemão foi antes de Cavaco. Mas bem antes. Há 30 anos.
Para atacar o PSD têm de ir longe...
Barroso não fugiu (isso foi com Guterres, depois de levar o País ao pântano). Barroso foi em frente. Para presidente da Comissão Europeia, onde ainda está.
Esses outros todos, de que fala, estiveram lá, no PSD. Foram consequentes no que fizeram. Uns estão na justiça, outro preso.
E os senhores, o que fazem com os vossos?
Recandidatam-nos?
Os nossos, cuja culpa se confirma, são apresentados à justiça. Os vossos, são idolatrados, juntam-se todos com eles e avançam para a recandidatura.
Aí está a diferença. É por isso que as vossas mentiras têm de ser reveladas e a verdade vir ao de cima.
Maças podres podem aparecer em qualquer cesto de fruta.
Mas o bom cesto afasta-as. O mau, agarra-se a elas. O resultado final é conhecido...
O cesto onde elas ficam, apodrece todo, pela certa.

Anónimo disse...

concordo plenamente consigo sr. gonçalo. é o mesmo k acontece no futebol... em relação a 1clube faz venias td a imprensao sobre outros é so luvas... mas o povo é burro o k se pode fazer?? tantos 1como outros erram... agr vamos ver o balanco de saldo negativo k la deixaram...

diogo disse...

Muitíssimo bem posto, Gonçalo.

Gostei particularmente da frase sobre os indefectíveis: 'para esses, Sócrates não é penalizado porque mente, mas é admirado porque mente … bem e convincentemente'. Tal e qual!
Louvam-no por ser bom e eficaz...

Aliás, não é a primeira vez que o PS assim actua. Neste momento, PS = Política Suja.
Se nesta campanha houve insultos, que foram muitos, isso deveu-se à iniciativa e proficiência do PS nessa 'arte'.